20 de novembro de 2009


"Quanto mais ando, querendo pessoas, parece que entro mais no sozinho do vago..." - foi o que pensei na ocasião. De pensar assim me desvalendo. Eu tinha culpa de tudo, na minha vida, e não sabia como não ter. Apertou em mim aquela tristeza, da pior de todas, que é a sem razão de motivo; que, quando notei que estava com dor-de-cabeça, e achei que por certo a tristeza vinha era daquilo, isso até me serviu de bom consolo. E eu nem sabia mais o montante que queria, nem aonde eu extenso ia.
Grande Sertão:Veredas

Um comentário:

Débora disse...

gosto de passar por aqui e ler suas delicadezas...
elas cabem por vezes nos meus dias, e quando as leio ou vejo, sinto a leveza dos dias como se houvessem espelhos... *-*